O filtro dos sonhos é usado como ornamentação do ambiente, mas, além disso, pode ser considerado como elemento terapêutico, para quem o observa e para quem o possui no seu ambiente de descanso. Pois ele tem o intuito de capturar as energias intrusas e negativas do ambiente, prendendo-as nos nós (entenda-se na teia) do filtro, deixando passar apenas as vibrações positivas. Essas energias presas nos nós se dissipam com os primeiros raios do sol.

Independente do modelo ou das cores utilizadas, sua principal função é de capturar as energias negativas do ambiente. Porém, cada elemento (madeira, bambu, metais, sementes, tipos de penas) utilizado na confecção, tem sua característica de proteção energética, bem como cada cor utilizada tem sua função terapêutica.

Desde 2005 presente em nossas vidas, seja como arte ou como um amuleto. Mas a produção deles sempre esteve presente nos meus dias.

 

 A LENDA

Não se sabe a origem se vem do Canadá ou do Norte dos EUA, porém a história vem de duas tribos indígenas em guerra, onde conseqüentemente, a desarmonia energética geradas pela luta trazia pesadelos e não deixavam as crianças dormirem. O espírito guardião pediu ao xamã da tribo que fizesse um círculo com um galho de árvore e deixasse uma aranha fiar uma teia dentro dele. Nesse círculo foram colocadas algumas pedras, penas e folhas para atrair as energias dos sonhos, dos pesadelos e, conseqüentemente, amenizar o ambiente. Depois disso as crianças se acalmaram e passaram a dormir melhor. Pouco tempo depois, as tribos fizeram as pazes.

Desde então o filtro dos sonhos é usado como capturador das energias negativas do ambiente, prendendo-as nos nós da teia, onde deixa passar apenas as energias positivas.